Causa da Microcefalia não é Zika Vírus, pode ser as vacinas em gestantes; diz estudo.

LEIA: A FARSA DAS VACINAS, por Dra. Suzanne Humphries. – Quitéria Chagas https://quiteriachagas.com/2016/02/06/a-farca-das-vacinas-por-dra-suzanne-humphries/

  

Autor do estudo: Dr. Plínio Bezerra dos Santos Filho, PhD. Realizou estudo e assinou denúncia junto ao Ministério Público. Vale a pena conferir.

“Microcefalia em Pernambuco e Brasil. Acabo de fazer uma denúncia assinada junto ao Ministério Público Federal. Ver abaixo:

Denúncia de Crime contra a população brasileira, uma sequência de erros e procedimentos grosseiros, realizados pelo Ministério da Saúde, SUS, seus institutos associados e suas autoridades constituídas, que provocaram e continuam provocando a atual crise de MICROCEFALIA (MC) em todo o Brasil. Análise mais detalhada e específica de dados e fatos referentes ao Estado de Pernambuco.

Autor: Dr. Plínio Bezerra dos Santos Filho, PhD
Pós-doutor pelas universidades americanas de Harvard, Washington University em St. Louis e North Carolina State University; Doutor pela Washington University em St. Louis; Mestre e Bacharel em Física pela UFPE; Áreas de atuação: Ressonância Magnética, com trabalhos em neurologia, próstata, Física do Estado Sólido, entre outros.

RESUMO DESTA DENÚNCIA

A crise de Microcefalia (MC) que surgiu no Estado de Pernambuco, com um pico máximo de casos em novembro de 2015, não se deve ao vírus ZIKV e nem é uma epidemia. Quatro fatos-causa principais existem e claramente explicam os dados, números de casos e períodos das notificações. 

Os dados que aqui reporto e analiso estão sob o domínio público, na imprensa e Ministério da Saúde, podendo ser verificados. Não fui permitido acesso a dados mais completos e precisos oficiais, o que, ao meu ver, tornariam esta denúncia ainda mais evidente, por recuar o pico máximo da Microcefalia em Pernambuco para trás no tempo em um mês ou mais. Me atenho ao Estado de Pernambuco, em grande parte desta denúncia, pois é o que possui dados divulgados ao público de forma mais completa e também é o marco inicial da notificação compulsória da MC no Brasil. 

Os 4 fatos-causa que explicam o comportamento temporal do gráfico que apresento são: 

A) O pico máximo do número de casos em Pernambuco corresponde a um primeiro trimestre de gestação entre janeiro e abril de 2015 com nascimentos microcefálicos. Isso deve-se à vacinação de mulheres em período fértil contra o sarampo com a vacina tríplice, que contém o virus vivo da rubéola. No Ceará, esta vacinação contra o sarampo em mulheres no período fértil com a vacina tríplice continuou até meados de abril; 

B) O alarmante número de casos, que começam a aparecer em agosto-outubro de 2015, provoca a compulsoriedade, pelo Ministério da Saúde, de notificação de Microcefalia em todo o país. A obrigatoriedade de notificação pelo Ministério da Saúde aumenta o pico e alarga a curva gráfica em torno do seu máximo; 

C) A causa que provocou o pico máximo de casos de microcefalia em novembro de 2015, nos dados para Pernambuco, fica rarefeita e é substituída, na atualidade, por um outro fato-causa que embora presente nas notificações iniciais, era pouco evidente. Em novembro de 2014, o Ministério da Saúde inclui a vacinação contra Difiteria, Tétano e Pertussis no protocolo pré-natal de gestantes no último trimestre de gestação, a partir do sexto mês de gravidez.; e 

D) O pico máximo de casos de Dengue no Estado de Pernambuco é entre 20 de março e 10 de abril de 2015 e isso requereria, por associação, desde que temos o mesmo mosquito vetor, um pico máximo no gráfico de Microcefalia entre final de dezembro e início de janeiro de 2016 e não em novembro de 2015 como tivemos. Isso, por si só, colocaria possíveis efeitos do ZIKV como causador de Microcefalia em importãncia menor e não como o principal causador da Microcefalia.

APRESENTAÇÃO E ANÁLISE DOS GÁFICOS ANEXOS

É necessário lembrarmos que uma gravidez humana tem em média 9 meses.
O gráfico da Microcefalia em Pernambuco, notificação-a-notificação no tempo, mostra um evento com máximo em cerca de 20 novembro de 2015, curva VERMELHA; a totalidade dos casos notificados é apresentada na curva AZUL. 
As curvas são baseadas em estatística muito simples, como as usadas para análise de epidemias. O número de casos é associado ao seu instante de notificação no tempo. 

Três retângulos coloridos registram, no gráfico, regiões de interesse: 

i) O retângulo vermelho, de 20 de setembro de 2015 a 18 de janeiro de 2016, marca a região da curva com notificações de Microcefalia em Pernambuco; 

ii) Tomando-se o centro do retângulo vermelho e recuando todo este retângulo vermelho 9 meses no tempo, uma gestação, temos o retângulo violeta. O retângulo violeta corresponde à região no tempo de 1 de janeiro a 30 de abril de 2015. Um nascimento de microcefálico na curva do retângulo vermelho tem, necessariamente, um início de gestação no retângulo violeta, data em média 9 meses anterior; 

iii) O retângulo amarelo, de 8 de novembro a 31 de dezembro de 2015, corresponde à vacinação contra sarampo em Pernambuco pelo SUS. Devido possivelmente à Copa do Mundo de Futebol, muitos estados e em sua maioria no Nordeste, apresentaram sarampo em forma quase epidêmica, entre 2013 e 2014; 

iv) A curva vermelha e fina entre 15 de fevereiro e 30 de junho de 2015, com o seu máximo no início de abril, registra, para completude desta denúncia, a epidemia de Dengue em Pernambuco para 2015.

FATOS-CAUSAS, de A a D, acima:

A) VACINA TRÍPLICE: As chamadas públicas e oficiais para vacinação contra sarampo em Pernambuco, pelo Ministério da Saúde e SUS, foram de de 8 de novembro a 31 de dezembro de 2014. Isso foi devido às centenas de casos de sarampo em PE e CE. 

No Ceará, a vacinação foi estendida até meados de abril de 2015 e inclusive com visitação para vacinação a domicílio. Nas chamadas oficiais, o convite é feito para a vacinação de mulheres em período fértil contra o sarampo. Se a mulher em período fértil engravidar em até 3 meses após a vacinação ou se estiver grávida, no início da gestação e não o souber, os efeitos do Rubella Virus da vacina tríplice são devastadores ao feto e são conhecidos há décadas. Problemas encefálicos, visuais ou cardíacos no feto/recém-nascido podem ser facimente encontrados na literatura deviso à rubéola. 

O que atualmente se divulga como sendo ZIKV é facilmente associado à rubéola. E tivemos sim uma grande vacinação com a vacina tríplice em Pernambuco no final de 2014. Segundo o gráfico de Microcefalia para Pernambuco, Fig. 1, o máximo da curva corresponde e pode ser associado à vacina tríplice usada para o sarampo. A microcefalia é então o efeito colateral do componente de rubéola da vacina tríplice para Sarampo, Cachumba e Rubéola. Este erro é grotesco e houve.

É preciso, também, ter em mente que o vírus da rubéola provoca, quando não o aborto, a síndrome da rubéola congenita e a microcefalia é apenas uma manifestação da tríade clássica: microcefalia, catarata e surdez.

Ver a fala do secretário de saúde de Pernambuco na época:

http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/vida-urbana/2014/11/08/interna_vidaurbana,541564/dia-d-de-campanha-de-vacinacao-contra-poliomielite-e-sarampo.shtml

Esta chamada foi feita pelas várias secretarias de saude pelo nordeste, sob recomendação do Ministério da Saúde.
Devido à vacina tríplice em mulheres no período fértil, os casos de Microcefalia vão continuar até nove meses depois do término desta vacinação, mais o período inicial de atuação desta vacina no corpo da jovem, o que nos dá um total efetivo de pelo menos 12 meses após a vacina ter sido tomada. 

Como um outro fato exemplo, aqui está uma das chamadas para vacinação de sarampo no Ceará:
 http://g1.globo.com/ceara/noticia/2015/04/ceara-ja-tem-100-casos-de-sarampo-confirmados-em-2015-segundo-sesa.html

OBSERVAÇÃO
Não é o caso de vacinação com a vacina tríplice em mulheres grávidas. Isso pode até ter acontecido, erro grosseiro, mas não acredito ter sido a norma. Eu me refiro às mulheres que engravidaram após se vacinarem. 

Temos as nossas grandes festas culturais de final de ano de 2014 e o carnaval de 2015. Os gráficos apontam para inicio de gravidez entre janeiro a abril de 2015 em Pernambuco. E o efeito da vacinação de rubéola dura meses e estes estariam associados ao primeiro trimestre de gestação. 

Também, não estou me referindo a vacinas vencidas ou contaminadas, neste caso da vacinação contra o sarampo com a tríplice. Afirmo que a vacinação foi efetiva e de grande alcance nos postos de saúde de Pernambuco. 

A Microcefalia que se apresenta 9, 10, 11 ou 12 meses depois de uma jovem fértil ter sido vacinada com a tríplice é devido à componente da rubéola na vacina.

EXEMPLO
Por favor, notem este possível diálogo entre uma atendente em um posto de saúde e uma mulher jovem que foi tomar vacina de sarampo:
— Vim tomar a vacina de sarampo. Um conhecido meu está com sarampo.
Você está grávida?

— Não.

A sua carteira de vacinação… etc.

A jovem engravida nos próximos 3-4 meses e temos um percentual bem alto de casos de acometimento do sistema nervoso central do feto, devido a contaminação do feto no primeiro trimestre de gestação.
Nada mais claro do que isso para explicar como é que em Pernambuco a Microcefalia aparece com números descabidos em novembro de 2015, do litoral ao sertão, ao mesmo tempo. 

A vacinação de sarampo foi oficialmente satisfatória no estado, segundo a Secretaria de Saúde Estadual.

A explosão da Microcefalia em Pernambuco provoca o próximo fato-caso: 

B), abaixo.
B) NOTIFICAÇÃO COMPUSÓRIA: O alarmante número de casos, que começam a aparecer em agosto-outubro de 2015, provoca a compulsoriedade, pelo Ministério da Saúde, de notificação de Microcefalia em todo o país. A obrigatoriedade de notificação aumenta o pico máximo da curva no gráfico e a alarga em torno do seu pico para Pernambuco. 

Aqui em Pernambuco existiam obstáculos consideráveis, mesmo para médicos, para se aprofundar nos dados de microcefalia existentes na Secretaria Estadual de Saúde. A SES recebia a Declaração de Nascido Vivo (DNV) de todo estado para digitalizar e assim centralizava os dados. Acontece que a DNV não contém o dado antropométrico de perimetro cefálico, somente peso ao nascer, idade gestacional e Índice de Apgar. 

A notificação de defeito congenito (incluindo microcefalia) ficava dependente da observação do declarante (em geral um pediatra). Portanto, a única forma fiel de acessar dados sobre microcefalia era fazer uma busca ativa nos registros das maternidades. 

Provavelmente devido a isso, o Ministério da Saúde torna compulsória a notificação de casos de microcefalia em todo o Brasil no final de outubro de 2015. Mas, não está claro neste momento se todos os estados notificam a totalidade dos seus casos. 

C) VACINA DTP APÓS SEXTO MÊS DE GESTAÇÃO: Não fosse o “erro” operacional devido à vacinação de jovens no período fértil contra sarampo no Nordeste, dificilmente saberiamos do efeito da vacina DTP que está provocando Microcefalia em todo o Brasil presentemente.

Em novembro de 2014, o Ministério da Saúde inclui a vacina dTpa contra Difiteria, Tétano e Pertussis no protocolo pré-natal de gestantes no último trimestre de gestação, i. e., a partir do sexto mês de gravidez. A causa que provocou o pico máximo de casos de microcefalia em novembro de 2015, em Pernambuco, fica rarefeita e é substituída, na atualidade, por este outro fato-causa que embora presente nas notificações iniciais, era pouco evidente. 

Em 2014, grande divulgação pública foi feita quanto à utização da vacina dTpa (o a significa acelular) como parte do protocolo pré-natal nacional de gestantes. Foi veiculado um acordo entre o MS-SUS para repasse da tecnologia de fabricação da dTpa no Brasil, com o apoio técnico do laboratório GlaxoSmithKline Pharmaceuticals (GSK). 

O instituto Butantan, que só produzia e ainda produz a DTP ou DTPw (com bactéria viva Bordetella Pertussis, da coqueluche atenuada) para o programa nacional de imunização, passaria a produzir a vacina sem a bactéria viva a vacina dTpa, usada no primeiro mundo.

 A vacina DTP deixou de ser fabricada pela maior parte das indústrias farmaceuticas do mundo. O SUS ainda usa a DTP para vacinar as crianças de 2 meses a 7 anos. Foi também anunciado, em 2014, que o Ministério da Saúde adquirira a dTpa no mercado internacional, 4 milhões de doses, ao custo de R$ 87,2 milhões, que cobririam as 2,9 milhões de gestantes e adultos em 2015, mas que progressivamente substituiria a DTP pela dTpa para todos.

http://www.blog.saude.gov.br/34736-ministerio-da-saude-disponibiliza-no-sus-vacina-contra-coqueluche-para-gestantes.html

O problema com a vacina DTP ou DTPw (atenuada), que parou de ser usada nos EUA em 1995, é que ela causa, entre outras patologias, a microcefalia. É aqui que aparece o problema:

 a) em meados de 2015, o Ministério da Saúde anuncia que não consegue comprar a dTpa no mercado internacional, pois está em “falta” e anuncia a sua troca pela vacina penta-valente, fabricada no Brasil pelo Instituto Butantan. 

Isso é bastante estranho, pois na rede privada de saúde do Brasil, uma gestante pode tomar, pagando, a dTpa que não se encontra em falta. 

Pergunto onde foram parar as 4 milnões de doses de dTpa para as gestantes e pessoal de saúde e que seriam usadas em 2015? 

Por que em 2105 toda e qualquer menção ao acordo de transferência de tecnologia para a produção de dTpa com a GSK somem no Brasil? 

Também, a própria vacina dTpa não é recomendada para uso em gestantes pelos laboratórios que as fabricam, e isso está escrito nas bulas destas vacinas.

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2015/10/30/interna_cidadesdf,504482/tres-tipos-de-vacinas-estao-com-estoque-zerado-no-df.shtml

D) O ZIKV: Uma causa e efeito devido ao ZIKV, necessariamente, acompanharia a epidemia causada pelo mosquito vetor. Não é o que a curva AZUL, Fig. 2, apresenta. 

Neste momento, e desde após o pico em Pernambuco, a curva tende a uma constante de casos por dia, o que requer, em qualquer estudo de epidemias, uma causa diária constante de contaminação. 

O mosquito vetor, Aedes Aegypti, é o mesmo para Febre Amarela, Dengue, Chikungunya e ZIKV. É razoável considerar, ao menos em primeira ordem, que o período de uma epidemia de dengue estaria associada a uma epidemia de ZIKV no tempo. É o mesmo mosquito. O período de incubação da dengue no homem varia de 4 a 10 dias, sendo em média de 5 a 6 dias; após este período surgem os sintomas de dengue; para o ZIKV isso está em estudo no momento. Mas o número de casos por dia é muito alto e se apresenta como uma constante, uma média de 15 casos dia desde o final de novembro de 2015. 

A causa de efeito constante, os casos de microcefalia, requer uma contaminação constante. A VACINA DTP, a versão usada pelo MS-SUS é esta causa, pois todas as grávidas devem se vacinar após o sexto mês de gestação. Temos aqui uma constante que não existia antes de novembro de 2014 e isso explica o porque de todo o Brasil est´å apresentando casos de microcefalia.

Para ZIKV a curva estaria aumentando, acompanhando o aumento do aedes, como temos na propaganda oficial massiça neste momento. Mas o comportamento do gráfico requer uma causa CONSTANTE! A dengue em Pernambuco foi entre 15 de fevereiro ao final de abril. Isso significaria, se fosse o ZIKV, que é o mesmo aedes da dengue, uma grande contaminação neste período. Acontece que isso deslocaria a curva da microcefalia para meados de janeiro de 2016 e esta não seria em novembro de 2015! 

O pico da dengue que está em 15 de abril, provocaria uma região de casos centrados em 15 de janeiro como temos aqui!

Dengue em PE 2015
http://www.coren-pe.gov.br/novo/wp-content/uploads/2015/09/Informe-epidemiol%C3%B3gico-Dengue-SE-01-a-34-1-1.pdf

Questiono, também, um dos marcadores usados para a identificação do ZIKV, o IgG, que aparece em contaminações pela rubéola/rubella, o que o torna inespecífico, exigindo, assim, uma procura pelo DNA do ZIKV, ou um marcador específico e único, para validar os testes de presença do ZIKV nas amostras provenientes de bebês com microcefalia.

CONCLUSÃO
Pelo que demonstro, as causas que provocaram e provocam o grande número de casos de microcefalia em Pernambuco estão associadas a 2 vacinas: 

a) a vacina tríplice erroneamente administrada a jovens no período fértil e b) a vacina usada para coqueluche no Brasil pelo MS-SUS. Pernambuco teve, acredito, 60 municípios com sarampo em 2014. Foi recomendação oficial da Secretaria de Saúde do estado de Pernambuco que a vacinação de sarampo fosse feita em toda a população vunerável nestes municípios e em quem teve algum contato com os acometidos nestes municípios. Só esta constatação explica porque a microcefalia aparece por todo o estado de Pernambuco ao mesmo tempo. Mas isso é somente o pico máximo inicial da curva de microcefalia para PE. A largura do pico tem a ver com a notificação se tornar compusória. As notificações atuais não mais tem a ver com a vacina tríplice. O estado atual de 15 casos por dia de microcefalia em Pernambuco está relacionado com a vacina DTP, DTPw (e suas outras siglas) para difiteria, tétano e pertussis, administrada a “todas” as grávidas a partir do sexto mês de gravidez.

RECOMENDAÇÕES

Parar toda e qualquer vacinação de grávidas ou jovens no período fértil em todo o Brasil!
É muito fácil verificar o que apresento aqui: 
1) Basta analisar as carteiras de vacinação das mães com crianças com microcefalia, por exemplo;
2) Fazer o cruzamento dos dados do posto de vacinação municipal, nos 60 municipios de PE com a ocorrência de microcefalia com a vacinação de sarampo;

3) Com dados oficiais completos, todo e qualquer estado da federação pode ter curvas de causa-efeito plotadas para microcefalia;

4) Apurar as responsabilidades de todas as instituições e suas autoridades, nas pessoas dos seus representantes contituídos, pelos erros e procedimentos que estão provocando este grande número de casos de microcefalia em todo o País; e

5) Acabar com esta aparente farça que pretende singularizar o ZIKV pelos casos de microcefalia no País, quando temos duas causas gritantes que explicam o porque da quantodade absurda de casos de microcefalia no Brasil.
OBSERVAÇÃO FINAL

Me coloco à disposição do MPF para maiores esclarecimentos e para a transferência da grande quantidade de documentos, matérias e artigos científicos que pesquisei, para auxiliar as investigações.”

 Dr. Plínio Bezerra dos Santos Filho.
22 de janeiro de 2016.

LEIAM TAMBÉM O ARTIGO: Microcefalia e Zika a história não revelada. –  https://quiteriachagas.com/2016/01/29/microcefalia-e-zika-a-historia-nao-revelada/

PDF c/todas informações da vacina DTpa – Tdap: https://www.gsksource.com/pharma/content/dam/GlaxoSmithKline/US/en/Prescribing_Information/Boostrix/pdf/BOOSTRIX.PDF

LEIAM: Os Riscos da vacinação na gravidez, analisem! –
https://quiteriachagas.com/2016/01/31/os-riscos-da-vacinacao-na-gravidez-analisem/


  
   

157 comentários sobre “Causa da Microcefalia não é Zika Vírus, pode ser as vacinas em gestantes; diz estudo.

    1. Olá. Não sei se vc viu outro Post q publiquei aqui escrito por um Médico pesquisador q por coincidência faz a mesma correlação da microcefalia c/a vacinação em gestantes q alguns países resolveram obrigar. Eu somente pego os artigos, alguns dados científicos que a população tem difícil acesso e coloco aqui c/link das fontes p/as pessoas interessadas analisarem e questionarem. É importante estarmos abertos a questionamentos. Existem coisas muito além do q nossos olhos possam ver e muitas envolvidas. Olha este outro artigo: Microcefalia e Zika a história não revelada. –
      https://quiteriachagas.com/2016/01/29/microcefalia-e-zika-a-historia-nao-revelada/

      Espero q no Brasil estudem seriamente como este cientista brasileiro resolveu se manifestar.

      Diversos países proibiram estas vacinas em gestantes alegando problemas, nós subdesenvolvidos aplicam…não sabemos q tipo de interação genética tais substâncias e o mosquito mutante q reproduziram artificialmente p/combater a dengue e espalharam no país estão fazendo nas gestações. Existem muitas coisas q devem ser estudadas.

      Curtir

      1. Permita-me uma correção o mosquito não é mutante. A radiação aplicada aos é suficiente para causar esterilidade nos machos (que não se alimentam em seres humanos). A fêmea copula uma única vez e se for com um macho estéril, ela não irá produzir ovos férteis, diminuindo o crescimento da população de mosquitos.
        Não há a menor possibilidade do mosquito macho causar efeitos genéticos, bioquímico em qualquer espécie animal.

        Curtir

      2. O mosquito macho irradiado não pica o homem, é estéril e ao cruzar com uma fêmea (que pica o ser humano) deixa de produzir ovos férteis e a multiplicação do pernilongo diminui.
        Não existe nenhum risco para o ser humano os mosquitos machos irradiados!
        A resposta do AURÉLIO LUDOVICO ESTÁ CORRETISSIMA!!!

        Curtir

      3. Millene

        para as mulheres em idade fértil que tomaram a vacina triplice viral, quanto tempo tem que esperar para engravidar? E a vacina da hepatite b, causa algum problema tb?

        Curtir

      4. rachelserrat

        Sou gestante. Me disseram que tive Zika com 18 semanas de gravidez. Mas sinceramente os sintomas são idênticos ao da Rubéola. Essa e minha segunda gestação. Tenho um
        Filho de 7 anos e na gestação dele no exame de sangue eu já tinha anti corpos anti rubéola IGg agora 1 mês após a suposta Zika meu exame de sangue pre Natal apontou um
        Aumento absurdo nos anticorpos para Rubéola iGg. Estou achando tudo muito estranho. Durante a suposta Zika os médicos não investigaram Rubeola , mas apenas coletaram sangue e urina e enviaram para o Sus, que até agora passado 30 dias não me respondeu.
        Fiz o exame em um hospital particular o São Lucas aqui no Rio, mas eles e nenhum outro tem o exame para confirmar a Zika.
        Me informaram que para fazer o exame em clínica particular custaria pelo ao menos R$1.000,00
        Assim somente o SUS tem acesso informação o que também e muito estranho.
        Lembro de ter tomado a DTP em aproximadamente Outubro do ano passado em Clínica Particular.

        Curtir

  1. rafael

    ola quiteria, entao onde estao essas vacinas de Tdpa agora? foram recolhidas? continuam sendo aplicadas? e quanto as outras regioes fora o nordeste, as vacinas nao foram distribuidas por la?

    Curtir

    1. Boas perguntas. Este doutor q fez o estudo deve saber. Também gostaria de saber isso. Mas pouco q sei, é q esta vacina é indicada pelos médicos p/as gestantes, também indicaram pra mim grávida ano passado e resolvi por conta própria não fazer; após ver diversos estudos em outros países questionando e não recomendando. Inclusive na bula da vacina diz ser imprópria p/gestante. Algo pra ser muito estudado e apurado não se tem certeza de nada, estou somente compartilhando o estudo deste Dr.cientista.é importante divulgar e apurarmos c/atenção. No exterior fazem muitos estudos e questionamentos sobre isso e existem severas restrições no Brasil pouco se questiona compramos tudo q nos vende de novo e a correlação e interação das químicas no organismo desencadear doenças ou outras reações só saberemos depois. Espero q especialistas estudem melhor sobre isso.

      Curtir

      1. Anabel Vilela

        Oi, Quitéria, você está cheia de razão, não só neste assunto, como em milhares de outros. Há sempre uma ‘história não revelada’ atrás de cada fato. Parabéns por trazer este assunto à tona.

        Curtir

      2. aline

        oi, pessoal, em outros artigos publicados em inglês por outros blogs, informa-se que as vacinas, essa com formula nova e sem efeitos comprovados cientificamente, foram enviadas para vários paises da América Latina.Até onde consegui saber,o gov do México,a partir da denuncias feitas por alguns médicos, descobriu o engodo da Zika e alertou publicamente a população para que não se vacinasse . A confirmar. Importante não deixarmos de prestar atenção no Zika geneticamente modificado que está sendo produzido em Campinas e nos efeitos de pesticidas produzidos pela Monsanto e proibidos em diversos paises , e sua relação com microcelafia.Talvez não tenha uma única causa.

        Curtido por 1 pessoa

      3. Cheguei a me sentir culpada por não ter tomado todas as vacinas de gestante.
        Chegaram a me dizer que correria o risco de os medicos não fazerem meu parto caso não estivesse com as vacinas em dia. Ainda bem que mudei de GO no processo, e acabei
        “esquecendo” de tomar, tomei só a de tétano, ainda mais que tive um corte feio na perna há alguns anos numa viga.
        Gostaria de saber qual o comportamento para a vacinação dos bebês no posto de saúde? De repente, desde agosto do ano passado, está tendo falta de vacinas na rede privada. Achei bem estranho, já que é um lucro absurdo (vacinas de 700 reais).

        Curtir

      4. Neuda

        Eu dei uma olhada em alguns forum para gestantes e as vacinas ainda estão sendo recomendadas pelos medicos. Eles estão dizendo as pacientes que os casos de microcefalia não tem nada a ver com nenhuma vacina…

        Curtir

    2. Apesar que no artigo este doutor não refere somente a Pernambuco fala nível Brasil e em outro Post internacional q publiquei explicam melhor tudo englobando as outras áreas atingidas por coincidência em países subdesenvolvidos onde aplicam a vacina em gestantes q em outros países não é recomendado.

      Curtir

  2. Carlos coelho

    Ou seja: parece que o Zica é o famoso “boi de piranha”, ” cortina de fumaça” para esconder o verdadeiro motivo A INCOPETENCIA dos gestores, em todos níveis, deste país.

    Curtir

  3. joao manoel carlos franca

    O MPF deve levar á sério esta denúncia , apurar a verdade e tomar as providências para que as pessoas que foram prejudicadas possam exigir das autoridades responsáveis, a reparação de erro de tão grande extensão e falta de responsabilidade na área da saúde pública..
    .

    Curtir

    1. Eu não sei de todos. Somente abri espaço pra compartilhar este material q foi exposto na web, achei importante as pessoas saberem, analisarem, averiguarem o estudo; e se chegar a autoridades e especialistas q possa ajudar a contribuir neste caso lastimável que está a saúde no país.

      Curtir

  4. Christiana

    Com pouquíssima experiência em Biologia acredito que os tais casos de microcefalia não venha do Zika virus… Convém pesquisar melhor antes de sairem alarmando toda uma população.

    Curtir

  5. Giu

    Na verdade a “estoria” do Zika relacionado com microcefalia, é somente uma meio que arrumaram pra legalizar aborto gente, isso é agenda abortista já estava tudoooo planejado.. quem tem o interesse assista

    um documentario americano e vcs entenderam tudo o que esta acontecendo no mundo…
    se chama A AGENDA

    Curtir

  6. JOAO R SANTOS

    Assino embaixo tudo que ele disse. Vamos as razoes:
    O Nordeste teve um grave surto de sarampo em 2013/14 e numa atitude correta mas infeliz ou por burrice eles introduziram vacinacao em massa usando a vacina triplice viral quando deveria era usar apenas vacina monovalente para sarampo. A vacina triplice viral contem virus rubeola e todos estao cansados de saber que ele provoca MICROCEFALIA e outras teratogenias. Porisso a recomendacao de nunca vacinar mulheres gravidas ou com risco de engravidar nos proximos 3 meses.
    E NAO SE USA NUNCA VACINACAO EM MASSA usando virus rubeola como componente.Infelizmente introduziram o virus da rubeola no nordeste e agora querem que o ZICA pague o pato pra encobrir a cagada que fizeram.
    Como nos, populacao em geral nunca conseguiriamos ter acesso o Dr Plinio Bezerra levou o problema pra quem tem competencia para investigar: MINISTERIO PUBLICO FEDERAL.
    Se o MPF nao acatar o tempo vai mostrar que ele esta certo porque o ZICAVIRUS veio pra ficar tal como o DENGUE. Ele ficando vamos ter constantemente microcefalia por todo o mundo afora. Valeu pelo espaço.

    Curtir

  7. Marco Antonio Bolla

    Após tomar conhecimento de toda essa verdadeira investigação sinto-me com dois sentimentos ! O primeiro de muita tristeza, por estarmos sendo tratados dessa forma pelas autoridades sanitárias de nosso pais. E o segundo de esperança por ainda termos entre nós, alguem que estuda e se dedica para que os seus semelhantes tenham uma vida melhor. Você que tanto estudou, faz parte da turma que puxa o mundo para frente! Não encontro palavras para agradecer, pois me parece que muito obrigada é pouco !

    Curtir

  8. evandro

    Achei a associação com o ZKV, precipitada para o nível de evidência de que dispomos hoje. Os argumentos desta vossa exposição merecem melhores observações. De fato, gostei.

    Curtir

  9. Faz tempo meses atras ouvi relato de um Médico chefe de Pernambuco falando que isso era causado por um LOTE DE VACINAS VENCIDAS COMPRADO PELO PT DE CUBA e o povo estaria pagando FORTUNAS por vacinas vencidas e segundo Lula que sempre falou que o Povo de Pernambuco era muito ignorante e o pessoal do Sul muito mais inteligente e ai começaram a distribuir por la..dai os milhares de casos la e rarissimos casos aqui no Sul ..a contaminaçao pelo Zika esta completamente sem lógica..e a das vacinas a cada dia mais lógica…JUSTIÇA DIVINA APARECENDO..

    Curtido por 1 pessoa

  10. Dione Sarmanho

    Isso mostra o que a falta de respeito e consideração por uma nação pode ocasionar, uma geração de pessoas com sequelas e aposentadas em idade produtiva. Concluímos que a “emenda saiu pior que o soneto.”

    Curtir

  11. Tatiane

    Eu tenho pena de quem acredita cegamente no governo e no que a mídia fala. Eles não estão nem aí para a população.
    Sempre desconfie do que estão falando.
    Todo mundo sabe que existe uma ideia mundial de diminuir a população.
    As mulheres estão com medo de engravidar. E o governo ganha muito com tudo isso.

    Curtir

  12. Maira

    Concordo que tudo tem que ser questionado. E obviamente, recomendações da bula da vacina NUNCA poderiam ser desrespeitadas e se isso ocorreu é um erro inadimissível. Porém para fazer as afirmações que foram feitas, deveria ter sido feita uma análise das mães dos bebês com microcefalia. Todas tomaram essas vacinas antes ou durante a gestação? Testes de pcr que são extremamente precisos para verificar a presença de vírus específicos foram realizados. Outra dúvida: por que a microcefalia está se espalhando na mesma proporção q o vírus zika? Isso acompanha a disseminação da vacina?

    Curtir

  13. Liliya

    Realmente eu nunca acreditei que Zika vírus fosse responsável pela microcefalia. Mas eu pensei que isso pode ser possível a depender da pureza da água…Mas, é muito mais adequada a teoria de que a causa tenha sido a vacinação. Aproveitando a oportunidade:
    Para fazer algum trabalho científico no Brasil é muito difícil. Por exemplo, em 29 de janeiro no campus da UFPE – Recife/PE, caíram 12 postes de energia elétrica. E ficaram muitas horas sem energia! Como salvar as substâncias biológicas (soro, soluções de proteínas, células)? O Centro de Ciências Biológicas não tem um Gerador forte para essas situações! E este não é um caso único. Praticamente a falha de energia tem ocorrido todos os meses. O professor não têm possibilidade de ter um descanso no fim de semana. Ele precisa ter muita força para salvar algumas substâncias que existem no laboratório. Eu observei uma vez como um prof. estava transferindo um freezer para outro edifício onde a energia não foi interrompida (isso é um trabalho braçal). Junto com alunos de mestrado e doutorado!

    Curtir

  14. Marta Ruiz

    A imprensa e os órgãos oficiais têm sido muito precipitados ao atribuir os casos de microcefalia ao zika vírus e estão se aproveitando disso para aprovar o aborto irrestrito.

    Curtir

  15. Quitéria Chagas. Suas pesquisas são tão ricas em informações que fico imensamente agradecida à Deus por existirem pesquisadores e profissionais como você que impulsiona indagações em nós mesmos. E essa indagação surgiu em mim. A menos de uma semana descobri que estou grávida e eu e meu marido já estamos preocupados com a questão da vacinação. Tenho um sobrinho autista e os médicos que cuidam dele alertam para efeitos da vacina. Humildemente, pela sua experiência, pergunto: Você indica vacinação em grávidas ?

    Curtir

    1. NÃO LÓGICO OLHA AS RESPOSTAS AI QUE NÃO TOMOU NÃO TEVE NADA ..ESSAS VACINAS DOS POSTOS ESTÃO CONTAMINADAS ..OU SÃO VENCIDAS DE CUBA ACORDA..E A DILMA FALANDO QUE É O MOSQUITO ACORDA PUTS COMO O POVO É IDIOTA..

      Curtir

  16. Heloisa da Silva

    Quando eu estava de 4 meses de grávideu fui até o posto de saúde e a enfermeira do posto veio me dizer que com 27 semanas eu teria que tomar a nova vacina tríplice…(coqueluche, difteria e tetano).
    Como eu estava fazendo meu pré natal na clínica particular, meu médico disse que ficava a meu critério fazer ou não…Então eu não fiz a vacina por medo de ser cobaia, sentia algo errado, tomar uma vacina nova me deixou com medo, até por que sempre pensei que gestante não deve tomar vacina…Mas se eu estivesse fazendo o pré natal no postinho teria que fazer a vacina…Sorte que moro no Paraná e minha região nao teve casos de microcefalia só de zica vírus. Bom minha filha nasceu perfeita graças a Deus…Agora tomara que seja provado que o culpado não é o zica e as famílias sejam indenizadas…

    Curtir

    1. Ane

      A única vacina que tomei grávida foi a de tétano!Filhas nasceram saudáveis!Nunca tomei a vacina da rubéola! SArampo so quando eu era pequena! Minhas filhas ja são crescidas em idade fértil e aconselhei a não tomarem nenhuma vacina!

      Curtir

  17. Jessica

    Nossa lendo tudo isso por um lado fico revoltada por mães e bebes punidos uma vida toda devido a um erro desse governo maldito… E por outro lado aliviada pois quero muito engravidar… E esses últimos meses estou paranoica com toda essa história da má formação ligada ao zika… Obrigada por esse estudo.. Vou aguardar um pouco mais pra enfim ter uma gestação tranquila!!!

    Curtir

  18. Amanda

    Aqui onde moro, eles indicam 3 tipos de vacinas para gestantes: a de gripe, a de hepatite e essa dtpa. Será que todas são mesmo obrigatórias para o que eles chamam de prevenção de doenças em nossos bebês?

    Curtir

  19. Mônica Pereira Christensen

    Boa noite. muito interessante e válido tímido q aqui foi exposto, e agradeço muito. So q em relação a bebês e crianças q precisam tomar essa vcina, com um ano por exemplo, precisa tomar. TB tem algum risco.?? A pentavalente por exemplo q no particular é acelular está em falta.

    Curtir

  20. ivamara

    Sou acadêmica de medicina e no mês de dezembro estagiei com uma professora, por sinal pediatra, que falou para nosso grupo da desconfiança da vacina dtpa introduzida em 2014 no cartão de vacinação das gestantes no sexto mes, afirmando ser muito neurotoxica..

    Curtir

  21. Velma

    Nossa! Seria o maior escândalo que o governo maldito do pt teria…. por isso estão tampando o sol com a penera….. em abril de 2015 lembro com tantos casos desses surtos que surgiram na população inclusive todos aki em casa tivemos como: febre manchas vermelhas no corpo e coseiras dores nas articulações dor de cabeça e tal….. a secretária de saúde se pronunciou afirmando que não existia chinkongonya nem Zica aki que a população não se preocupasse pois as msm só existia no sertão. Ou seja, que ainda estavam estudando o caso do tal surto que em todos hospitais e posto deram logo nome de virose. ….. E receitaram todos com paracetamol e (histamim antialérgico. )

    Curtir

  22. Daiane

    Eu tomei essa dtpa, e minha filha eh saudável, assim como varias grávidas conhecidas TB tomaram e tds seus BBS nasceram saudáveis. Agora nessa vacina de sarampo acredito ser isso mesmo. Ate esses dias uma grávida comentou que seuv médico disse não acreditar na zika como causa da microcefalia, ela mora em Cáceres MT e lá esta uma epidemia de zika. Esse médico faz ultrassom pré natal e disse não estar havendo casos de microcefalia pra ser relacionados ao zika

    Curtir

  23. COMENDADOR Francisco Mendonça

    kkk a quatro anos atras, eu ja tinha feito denuncia ao MINISTÉRIO PUBLICO DE PETROLÂNDIA /PE. SOBRE OS MAUS ATENDIMENTOS DO SETOR RADIOLÓGICO DO HOSPITAL DE ITAPARICA, NA DENUNCIA EU INFORMAVA QUE O PREFEITO ROBSON ABRIU O SETOR RADIOLÓGICO NA MARRA, SEM PREOCUPAÇÃO DAS NORMAS DE SEGURANÇA. NADA FOI FEITO PELA JUSTIÇA. (MICROCEFALIA RADIOLÓGICA). VEM EM GRANDE PARTE DOS ATENDIMENTOS NOS SETORES RADIOLÓGICO DOS HOSPITAIS DO ESTADO DE PERNAMBUCO. ( REUTILIZAÇÃO DOS QUÍMICOS EM PROCESSADORAS AUTOMÁTICAS, FILMES COM VALIDADES VENCIDAS, ECRÃS VENCIDOS, FALTA DE CONHECIMENTOS DOS TÉCNICOS “o Estado de Pernambuco usa qualquer pessoa para operar os aparelhos”. ENTRE OUTRAS GRAVIDADES. ESTA LEVANDO AS GRAVIDAS A CORREREM OS RISCOS DAS MICROCEFALIAS. E TENHO PROVAS PARA QUEM QUISEREM VER KKKK ISSO EU JÁ SABIA.SOU FUNCIONÁRIO PUBLICO ESTADUAL DE PERNAMBUCO. VIVO PERSEGUIDO PELO PREFEITO DE JATOBÁ/PE (ROBSON) PELA SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO DE PERNAMBUCO. E SEM APOIO DOS ÓRGÃOS COMPETENTES (TENHO ATE PROVAS QUE POSSO MOSTRAR SOBRE O QUE DIGO. O FATO DE FAZER UMA DENUNCIA AO MINISTÉRIO PUBLICO DE PERNAMBUCO. MESMO ESTANDO CERTO EM MINAS AFIRMAÇÕES. DESTRUIU MINHA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL. MAS A JUSTIÇA DIVINA ESTA CHEGANDO. KKKKK

    Curtido por 1 pessoa

  24. Marcelo

    Estudo respeitável e conteúdo do site de bom nível, mas existe uma dúvida muito simples que, a meu ver, põe em cheque as conclusões:

    – Se as campanhas de vacinação eram nacionais, por que existiria uma desproporção tão absurda de casos de microcefalia em PE e região quando comparadas com outras regiões do país?

    Além disso, o estudo parte de premissas, salvo engano, equivocadas, como segue:

    – 1ª afirmação: “A causa que provocou o pico máximo de casos de microcefalia em novembro de 2015, nos dados para Pernambuco, fica rarefeita e é substituída, na atualidade, por um outro fato-causa que embora presente nas notificações iniciais, era pouco evidente. Em novembro de 2014, o Ministério da Saúde inclui a vacinação contra Difiteria, Tétano e Pertussis no protocolo pré-natal de gestantes no último trimestre de gestação, a partir do sexto mês de gravidez.” Gente, é só fazer as contas. As grávidas vacinadas em nov/14 deram a luz até no máximo em fev/15. Como poderiam explicar o surto de microcefalia em nov/15?

    – 2ª afirmação: “O pico máximo de casos de Dengue no Estado de Pernambuco é entre 20 de março e 10 de abril de 2015 e isso requereria, por associação, desde que temos o mesmo mosquito vetor, um pico máximo no gráfico de Microcefalia entre final de dezembro e início de janeiro de 2016 e não em novembro de 2015 como tivemos. Isso, por si só, colocaria possíveis efeitos do ZIKV como causador de Microcefalia em importância menor e não como o principal causador da Microcefalia.” Esse raciocínio só é admissível caso se parta da premissa de que a mãe deveria estar necessariamente contaminada com o Zika na primeira semana da gravidez, o que não parece ser verdade. Se contaminada em abril de 2015, supondo estar no fim do primeiro trimestre(período mais problemático segundo as campanhas oficiais), o parto com microcefalia aconteceria justamente em outubro ou novembro de 2015 e não em 12/15 ou 01/16!!!

    Gostaria de compartilhar com vocês essas ideias.

    Curtir

  25. Manuela

    Seria importante verificar com as mulheres que tiveram filhos com microcefalia e fazer uma estatística de quantas tomaram as vacinas, quando e onde. Até porque, algumas norte americanas que visitaram o Brasil tb tiveram filhos com microcefalia. Tem que investigar se elas tb tomaram a vacina aqui no Brasil.

    Curtir

  26. Janine

    Ola, moro na Alemanha e nao tomei vacina em nenhuma das minhas gestacoes nenhum remedio ou vitaminas. Aqui nao e recomendado. Meus filhos foram vacinados a partir do primeiro ano de idade e somente doencas que realmente sao perigosas como paralisia infantil, e alguns tipos de meningite. Espero que essa situacao se esclareca.

    Curtido por 1 pessoa

  27. Pingback: VIRUS ZIKA O LO QUE SEA, SÍ TIENE REMEDIO. | Josep Pamies blog

  28. Moacyr

    Eu li essa manifestação ao MPF ontem, reli hoje, e realmente acho muito pertinente este estudo, pesquisei se houve manifestação de Microcefalia em outros países afetados pelo ZKV e não encontrei, com exceção de uma mulher que morava no Brasil e foi para os Estados Unidos, porém este caso pode não ter sido causado necessariamente pelo vírus pois há outras vertentes que afetam o feto.
    Se esta informação proceder, certamente o governo nunca irá assumir tal erro, mas como já disse, cabe estudar e verificar.
    Encontrei uma tabela de vacinação e indica que a tríplice é contraindicada para gestantes.
    http://www.immuni.com.br/pdf/calendario-de-vacinacao-mulher.pdf

    Curtir

  29. danilo

    a vacina triplice viral com certeza poderia causar efeitos semelhantes as torsch. já a história sobre a dtpa nao é coerente, já que a dt é aplicada há muitos anos nas gestantes (que nao tinham tomado por 5 anos antes da gravidez), e o componente pertussis é acelular, ou seja, não há bacteria na vacina; e ao mesmo tempo seria esperado casos de microcefalia em toda a federacao na mesma proporção se fosse pela dtpa

    Curtir

  30. Tânia

    Mesmo que seja provado tudo isso, porque faz sentido, eu não acredito que deixariam tudo isso vir ao conhecimento da população, nesse país, dá-se jeito pra tudo, tudo é manipulado, comprado, negociado, vocês acham que iriam pagar indenizações para essas mãezinhas cujo filho nasceu com microcefalia? nesse país? não acredito!

    Curtir

  31. JOAO R SANTOS

    A CASA TA CAINDO!!! A revista medica NATURE dessa semana contesta os dados brasileiros e diz que é impossivel o ZICAVIRUS ser o responsavel pela microcefalia: Aqui tem os dados estatisticos e epidemiologicos referenciados e publicados por ela:

    “Em 26/12, havia 1.153 casos com microcefalia comunicados em Pernambuco. Utilizando o limite superior da prevalência para microcefalia no EUROCAT, porque inclui fetos e abortos como o “Protocolo de vigilância e resposta à ocorrência de microcefalia relacionada à infecção pelo vírus Zika “, esperaríamos 45 casos em Pernambuco para 147.597 nascimentos estimados em 2015. Tendo observado 1.153 casos o risco relativo é de 25.6 vezes. A infecção viral deveria ter estado presente em 100% das gestantes para explicar, segundo o risco atribuível, 1.108 casos causado pelo vírus (1153 – 45 = 1108). Se a exposição das gestantes fosse a mesma observada em mulheres na Micronésia em 2007 (0.0179), apenas 353 casos teriam esta causa e ficariam 755 casos sem explicação.

    • Tamanha taxa de afecção por exposição em qualquer trimestre da gestação nunca foi verificada para nenhum agente químico, físico ou biológico fazendo esta hipótese altamente improvável. O número excessivo de casos decorre provavelmente da busca ativa e do sobre-diagnóstico.”

    Curtido por 1 pessoa

  32. Rosane Q. de O. Rocha

    Quando o assunto é vacina ,sempre fico alarmada.Em 2009 após quatro meses do nascimento de meu filho caçula,retornei ao colégio em que leciono e lá as colegas da área de saúde sempre promovem vacinação .Depois e uma palestra sobre os perigos das hepatites achei de tomar uma vacina que estava disponível no evento.Poucos dias depois apareceram todos os sintomas clássicos de uma hepatite em meu organismo.Fiquei desesperada,havia tido um bebê,tinha feito um bom acompanhamento no pré-natal,nunca algum exame apresentou alterações/complicações.Fui internada ás pressas,minhas transaminases foram para 1853 e 1654 mais ou menos,quase morri.Por exclusão,o médico me diagnosticou com hepatite autoimune .Passei cinco anos tomando prednisona e azatioprina.No momento estou em remissão e acredito que estou estabilizada porque sou simpatizante da AHT.Um dia entrei em contato com alguém responsável por este setor no país,a resposta dada a mim foi taxativa,mais ou menos assim dita : o que nos interessa é a maioria,se a mesma está protegida é isso o que vale.Ou seja,pessoas como eu que foram prejudicadas são descartadas.Não tive nenhum amparo terapêutico,financeiro,moral,pois engordei demais,não tinha ainda conhecimento do que tinha etc haja vista precisei pedi demissão da rede particular porque as enzimas normalizaram bastante com o uso dos medicamentos,mas estava dopada, debilitada para o pique de serviço e o INSS me deu alta mesmo assim.Que Deus ampare estas pobres famílias.mas os culpados não aparecerão nem serão punidos certamente.

    Curtir

    1. Lecy Mattos

      assunto extremamente delicado q necessita comprovação e estudos , para considerar.. A Org Mundial de Saúde Já considera o zica virus responsável pela microcefalia, o estudo relatado deveria ser encaminhado a OMS.

      Curtir

  33. jane

    Geralmente utilizam a vacina triplice viral ou dupla viral, para bloqueio de rubéola em comunicantes de suspeitos de dengue que apresentam exantema pelo corpo. Penso que naquela região, devido ais casos inúmeros de suspeitos de dengue, mulheres gravidas tenham sido imunizadas sim.

    Curtir

  34. Pingback: Causa da Microcefalia não é Zika Vírus, pode ser as vacinas em gestantes; diz estudo | VERBI GRATIA

  35. andressa

    Ta bem, e agora…eu ja ouvi isso no ano passado e até agora nenhuma divulgação…..vamos dicar esperando a justiça no Brasil…. vai acabar ficando em nada, se acha q o governo vai se responsabilizar por todos esses casos?…. bem capaz msmo

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s